Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Ana

A Morte de Saul, Davi é Rei Sobre Israel

Imagem
Atribuição: Gerard van Honthorst, Public domain, via Wikimedia Commons A Morte de Saul, Davi é Rei Sobre Israel Davi Parte 4 Passaram-se três dias da derrota dos amalequitas, Davi estava em Ziclague, veio do arraial de Saul a Davi, um homem que se lançou no chão, e se inclinou diante de Davi. Ele disse que escapou do arraial de Israel e contou-lhe que o rei Saul o pediu para matá-lo. Ele o matou e levou a coroa e o bracelete de Saul a Davi, crendo ter feito um bem a Davi, disse ainda que Jônatas também morreu na peleja contra os filisteus. Davi chamou um dos seus moços para ferir aquele homem por ele não temer estender a mão para matar o ungido do Senhor ( cf  2 Samuel 1.14-15). Pois Davi lhe dissera: O teu sangue seja sobre a tua cabeça, porque a tua própria boca testificou contra ti, dizendo: Eu matei o ungido do Senhor (2 Samuel 1.16). Ele e seus homens rasgaram as suas vestes e prantearam a morte de Saul e Jônatas. Ele não permitiu que publicasse em Gate para que as filhas dos fil

Revelando os Mistérios do Cântico de Ana

Imagem
  Fonte Pikist Revelando os Mistérios do Cântico de Ana No cântico de Ana há mistérios que podem ser revelados através de observações minuciosas que nos levam a um entendimento mais profundo.   Motivo da Adoração do Cantico de Ana Antes de entrar na profundidade desse poema, precisamos entender o motivo da adoração de Ana com esse cântico poético. No artigo anterior foi exposto o sofrimento de Ana e como ela teve a sua petição atendida.     Havia um conflito entre Ana e Penina, a segunda esposa de Elcana. Ana não podia ter filhos; Penina tinha filhos e filhas. Ela, se valendo da sua fertilidade, humilhava Ana com a intenção de irritá-la ( cf 1 Samuel 1.4-7).     Ana estava com amargura de alma e clamou ao Senhor intensamente. Na sua conversa com Deus, os seus lábios se mexiam, apesar de não se ouvir o sonido da sua voz, ela fez um voto ao Senhor. Ele ouviu o clamor dela e concedeu-lhe um filho. Leia essa história aqui👉 Ana, Mulher Atribulada, Não Embriagada No AT a esterilidade era

Ana, Mulher Atribulada, Não Embriagada

Imagem
  Foto modificada, Atribuição: Frank William Warwick Topham, Domínio, via Wikimedia Commons Ana, Mulher Atribulada, Não Embriagada Ana, uma mulher atribulada de espírito, foi confundida com uma filha de Belial, mas teve a graça de Deus, quando Ele ouviu o seu balbuciar. O seu nome significa: "graciosa'' ou "cheia de graça'' . Na Bíblia encontramos duas personagens com o nome Ana, no Novo Testamento Ana é uma profetisa. Filha de Fanuel, da tribo de Aser, ela servia a Deus em jejuns e orações, de noite e de dia e não se afastava do templo. Era avançada de idade com quase oitenta e quatro anos e, aguardava todos os dias no templo, o consolador. Ela e Simeão, também profeta, viram o cumprimento da profecia quando o menino Jesus foi apresentado no templo. Leia esse artigo aqui 👉 A Consolação de Israel . A Ana que vamos conhecer é a do Antigo Testamento, a sua história encontra-se registrada nos dois primeiros capítulos de 1 Samuel, Ana é uma mulher que vive em co

Samuel e o Próprio Deus são Rejeitados

Imagem
  Lisens:  CC BY SA 4.0 Samuel e o Próprio Deus são Rejeitados (Complemento do artigo anterior) Os filhos de Israel sempre foram ingratos, esquecendo-se das obras de Deus, e de todas às vezes que clamavam por socorro e eram atendidos, agora além de desprezarem Samuel, rejeitaram a soberania de Deus. Já vimos que a mãe de Samuel, Ana, sob os cuidados de Eli, sumo sacerdote e juiz de Israel, entregou seu filho a Deus, e o menino cresceu aprendendo a Palavra de Deus. Samuel começou seu ministério como profeta muito jovem e foi o primeiro profeta de Israel (mencionado na Bíblia - Atos 3.24) e o último juiz. Se ainda não leu o início da história de Samuel, então leia neste artigo 👉 A Fidelidade e a Santidade de Samuel . O Início da Monarquia Samuel exortou o povo a abandonar seus ídolos, aproximar-se mais de Deus e preparar seus corações para o Senhor, que Ele libertará Israel das mãos dos filisteus. Samuel também convocou todo o Israel para congregar em Mizpá, ali houve arrependimento, je

A Fidelidade e a Santidade de Samuel

Imagem
Atribuição: Frank William Warwick Topham, Domínio, via Wikimedia Commons A Fidelidade e a Santidade de Samuel Samuel além de sacerdote, foi o primeiro profeta e o último juiz de Israel, e Deus o honrou por sua fidelidade e santidade. O s pais Elcana e Ana foram abençoados e tiveram filhos e filhas. Ana, uma mulher atribulada de espírito, mas não embriagada, derramou a sua alma perante o Senhor. ( cf 1 Samuel 1:15). Deus ouviu o balbuciar dos seus lábios e Ana deixou de ser estéril. Ela chamou o seu primeiro filho de Samuel que significa: “nome de Deus”. Samuel foi entregue a Deus por sua mãe, ainda criança aos cuidados de Eli, sumo sacerdote e juiz de Israel, os pais Elcana e Ana foram abençoados por Eli e ela teve três filhos e duas filhas. Samuel cresceu na presença de Deus, mesmo com os maus exemplos dos filhos de Eli, ele não se desviou dos caminhos do Senhor e foi fiel até a sua morte. A cada ano a mãe do menino leva uma túnica para o filho, ele crescia conhecendo a Palavra do S

A Consolação de Israel

Imagem
Adoration of the shepherds, by Gerard van Honthorst  Fonte:  Google Arts & Culture A Consolação de Israel Dois profetas do N.T. aguardavam a promessa de Deus, que traria a consolação de Israel, o Messias esperado por muitos e predito pelos profetas messiânicos.  Essa consolação era a esperança que queimava no coração de Simeão e Ana. Para falar desses dois profetas, se faz necessário descrever o nascimento sobrenatural de Jesus. Houve um recenseamento na Judéia e José com sua esposa partiram da Galileia (conhecida como Galileia dos Gentios, por haver uma grande população gentia desde os tempos dos profetas) à Belém, cidade de Davi. Todos tinham que se alistar nas cidades de suas origens, porque era mais prático alistar famílias. Maria estava grávida e havia chegado a hora de dar à luz. Segundo o texto de Lucas, ela envolveu o filho primogênito em panos e, por não haver lugar para eles na estalagem, ela o deitou numa manjedoura. Há uma tradição que diz que eles estavam numa caverna