Jesus Testemunha a Respeito de Natanael

Imagem
  Jesus Testemunha a Respeito de Natanael Quando Natanael foi até Jesus e ouviu o mestre testemunhar a seu respeito, ficou tão surpreso com a revelação do Senhor que teve a certeza de que Jesus é o Filho de Deus. A princípio, parece que Natanael mostrou algum ceticismo em relação a Jesus quando perguntou a Filipe se algo de bom poderia vir de Nazaré ( cf João 1:46). É como se estivesse perguntando a Filipe: Você tem certeza de que Ele é de Nazaré? Todavia, o que muitos podem não saber, é que Natanael conhecia as escrituras. Natanael Também é Chamado de Bartolomeu? Sim, ele é Natanael em João 1.45-49 e 21.2, e é chamado de Bartolomeu em Mateus 10.3, Marcos 3.18, Lucas 6.14 e Atos 1.13. O nome Natanael é comum em várias passagens do Antigo Testamento: como líder da tribo de Issacar em Números 2:5; 7.18; 10.15. Também pode ser encontrado em 1 Crônicas 15:24; 24.6; 2 Crônicas 17.7; 35.9 e Esdras 10.22. Apesar de haver algumas divergências, Natanael é o mesmo Bartolomeu dos Evangelhos Sinó

Revelando os Mistérios do Cântico de Ana

 

Rosto de moça simbolizando Ana
Fonte Pikist

Revelando os Mistérios do Cântico de Ana

No cântico de Ana há mistérios que podem ser revelados através de observações minuciosas que nos levam a um entendimento mais profundo.
 

Motivo da Adoração do Cantico de Ana

Antes de entrar na profundidade desse poema, precisamos entender o motivo da adoração de Ana com esse cântico poético. No artigo anterior foi exposto o sofrimento de Ana e como ela teve a sua petição atendida.
 
 
Havia um conflito entre Ana e Penina, a segunda esposa de Elcana. Ana não podia ter filhos; Penina tinha filhos e filhas. Ela, se valendo da sua fertilidade, humilhava Ana com a intenção de irritá-la (cf 1 Samuel 1.4-7).
 
 
Ana estava com amargura de alma e clamou ao Senhor intensamente. Na sua conversa com Deus, os seus lábios se mexiam, apesar de não se ouvir o sonido da sua voz, ela fez um voto ao Senhor. Ele ouviu o clamor dela e concedeu-lhe um filho. Leia essa história aqui👉Ana, Mulher Atribulada, Não Embriagada


No AT a esterilidade era vista como uma maldição, mas Ana não era estéril, a Bíblia diz que Deus fechou a madre de Ana.

"…porém o Senhor lhe tinha cerrado a madre." (1 Samuel 1:5 ARC).

Isso significa que Ana era abençoada, Deus havia fechado a sua madre, porque tinha um propósito maior na vida de Ana.


Siló era o local do Tabernáculo do Senhor onde a arca da aliança ficava guardada. Ali o povo ia quando queria oferecer sacrifícios ao Senhor.


Ana e Elcana levaram uma oferta de animais de cereais e de vinhos para apresentar a Deus, Ana cumpriu o voto que fizera a Deus ao entregar Samuel aos cuidados do sumo sacerdote Eli, quando o menino tinha 3 ou 4 anos.
 

 A Adoração de Ana

Samuel cresceu aprendendo a Palavra e foi consagrado ao ofício de sacerdote. Ana adorou ao Senhor com essa linda canção de gratidão a Deus pelo nascimento de Samuel:

Então orou Ana, e disse: O meu coração exulta ao SENHOR, o meu poder está exaltado no SENHOR; a minha boca se dilatou sobre os meus inimigos, porquanto me alegro na tua salvação.

Não há santo como o Senhor; porque não há outro fora de ti; e rocha nenhuma há como o nosso Deus.

Não multipliqueis palavras de altivez, nem saiam coisas arrogantes da vossa boca; porque o Senhor é o Deus de conhecimento, e por ele são as obras pesadas na balança.

O arco dos fortes foi quebrado, e os que tropeçavam foram cingidos de força.

Os fartos se alugaram por pão, e cessaram os famintos; até a estéril deu à luz sete filhos, e a que tinha muitos filhos enfraqueceu.

O Senhor é o que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura e faz tornar a subir dela.

O Senhor empobrece e enriquece; abaixa e também exalta.

Levanta o pobre do pó, e desde o monturo exalta o necessitado, para o fazer assentar entre os príncipes, para o fazer herdar o trono de glória; porque do Senhor são os alicerces da terra, e assentou sobre eles o mundo.

Os pés dos seus santos guardará, porém os ímpios ficarão mudos nas trevas; porque o homem não prevalecerá pela força.

Os que contendem com o Senhor serão quebrantados, desde os céus trovejará sobre eles; o Senhor julgará as extremidades da terra; e dará força ao seu rei, e exaltará o poder do seu ungido
(1 Samuel 2:1-10).



A exaltação no cântico de Ana

O cântico fala de força, essa palavra é mencionada nos versículos: 4,9 e 10; no versículo 4 Ele cinge de força; no 9 o homem não prevalecerá pela força e no 10 Ele dá força ao rei.
 
 
Nos Salmos também há referências desta palavra. No Salmo 75.10 Deus dá força aos justos e abate a força dos ímpios. Davi exalta o Senhor como um escudo e como a força da sua salvação: “... o meu escudo, a força da minha salvação” (cf Sl 18.2).

 
Neste cântico encontramos uma metáfora da palavra rocha, ela aparece com frequência em algumas passagens do AT. No último cântico de Moisés, há oito vezes essa palavra (cf Deuteronômio 32); no hino que Davi cantou a Deus em 2 Samuel 22 e no livro de Isaías 26.4.
 
 
A metáfora se refere ao poder e a soberania de Deus, assim como à segurança daqueles que confiam nEle. O foco está no único Deus verdadeiro, em oposição às falsas fontes de segurança.


A imagem da rocha nos fala de estabilidade, segurança e fortaleza encontrada no nosso Deus, ela continua a canção glorificando também a sabedoria divina em contraste com a sabedoria humana que é sempre limitada.


Tanto nos Salmos de Davi quanto no cântico de Ana, a exaltação do nome do Senhor é o que mais se destaca. Deus é absolutamente perfeito. Ana confiava na fidelidade de Deus com absoluta convicção de que Ele é fiel e todas as suas promessas são cumpridas.


Apesar da rivalidade, Ana não desejava mal a Penina, mas tinha os inimigos do Senhor como seus também, e quando o Senhor vinha em socorro do seu povo, havia alegria.

“... me alegro na tua salvação” (cf v 1).


Quando os israelitas se humilhavam e clamavam ao Senhor, Ele sempre os ouvia e os livrava de seus inimigos. O arco dos fortes é quebrado, e os fracos se vestem de força.(cf v 4)


Ao vermos os ímpios se alegrarem, imaginamos que o julgamento de Deus é realmente falho. Contudo, Deus está apenas usando outro de seus atributos, a longanimidade, que é a paciência. 
 
 
Os ímpios podem se dar bem por um tempo, porque Deus quer que eles se arrependam e voltem para Ele, todavia um dia o Senhor dará um basta.


Nesta canção encontramos a afirmação de que o Senhor destrói seus inimigos e eles ficarão calados nas trevas, pois não prevalecerão.

“Os pés dos seus santos guardará, porém os ímpios ficarão mudos nas trevas; porque o homem não prevalecerá pela força.” (v 9).




Um Homem Segundo o Coração de Deus

No final do cântico de Ana, há a primeira menção a um rei ungido do Senhor, houve uma indagação de que esta seria uma referência escatológica ao Messias que viria para salvar seu povo, todavia o primeiro rei de Israel foi Saul filho de Quis da tribo de Benjamim.


Embora tenha sido um guerreiro, abandonou as orientações de Deus dadas através do profeta Samuel. É importante ressaltar que Saul foi escolhido por Deus na visão do povo que rejeitou o profeta Samuel e o próprio Deus quando pediram um rei.
 
 
O Senhor enviou Samuel para ungir Davi, um homem segundo o Seu coração. Davi foi um rei que cumpriu as expectativas do povo e a Lei de Deus.
 
 
 
Seu reino trouxe prosperidade para a nação e ele estava totalmente envolvido na reconstrução espiritual do povo de Deus, também unificou as tribos de Israel. O Senhor prometeu a Davi que jamais lhe faltariam descendentes no trono de Israel.


Esse cântico fala de um rei ungido por Deus com poder e força, esse rei será fortalecido pelo Senhor para servir a nação de Israel.
 
 
 
Deus havia prometido a seus antepassados, embora no início do primeiro livro de Samuel não houvesse rei em Israel. A ascensão do rei ao povo de Deus foi prevista há muito tempo (cf Deuteronômio 17.15-17).

“Os que contendem com o Senhor serão quebrantados, desde os céus trovejará sobre eles; o Senhor julgará as extremidades da terra; e dará força ao seu rei, e exaltará o poder do seu ungido.” (v 10).


Quem leu o artigo anterior sabe que o nome Ana significa: cheia de graça. Em Lucas 1.46-55, o Cântico de Maria, mãe de Jesus, é semelhante ao de Ana; ambos exaltam o nome do Senhor.

"Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor," (Lucas 1:46).

"Então orou Ana, e disse: O meu coração exulta ao SENHOR, o meu poder está exaltado no SENHOR; ..." (1 Samuel 2.1).
 
 

Conclusão

Ana expressou a sua alegria no Senhor, adorando e honrando seu nome, e depositou toda a sua confiança nEle. Sua alegria se completou quando Ana creu que Deus ouviu o seu clamor.
 
 
Que possamos aprender com Ana, expressando toda nossa adoração ao Senhor em todos os momentos de nossas vidas. Reconheça que Ele é responsável por todas as bênçãos que recebemos a cada dia.

 

Baseado na Bíblia Sagrada



Por Julio Ferreira Lima






ABREVIATURAS


cf Conferir

AT Antigo Testamento
 
v versículo

 
 

Referências dos textos Bíblicos:

Almeida Corrigida Fiel - ACF (Bíblia Online)


Referência Bibliográfica

BÍBLIA, Português. Bíblia de Estudo de Genebra. 2ª edição. Tradução de J. F. de Almeida. Edição revista e atualizada. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil (SBB); São Paulo, SP: Editora Cultura Cristã, 1999. 1728 p

Comentários

  1. Seu artigo é interessante, gostei do texto. Aprendi mais um pouco da Palavra de Deus. Obrigado

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe o seu comentário para incentivar o nosso trabalho, será de grande valia para o crescimento do blog. Obrigado. Volte sempre.


Postagens mais visitadas deste blog

Jesus Dava Exemplos de Gratidão?

Jacó Foi Trapaceiro?

Terá, Pai de Abraão

A Consolação de Israel