Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Jacó

A Morte de Saul, Davi é Rei Sobre Israel

Imagem
Atribuição: Gerard van Honthorst, Public domain, via Wikimedia Commons A Morte de Saul, Davi é Rei Sobre Israel Davi Parte 4 Passaram-se três dias da derrota dos amalequitas, Davi estava em Ziclague, veio do arraial de Saul a Davi, um homem que se lançou no chão, e se inclinou diante de Davi. Ele disse que escapou do arraial de Israel e contou-lhe que o rei Saul o pediu para matá-lo. Ele o matou e levou a coroa e o bracelete de Saul a Davi, crendo ter feito um bem a Davi, disse ainda que Jônatas também morreu na peleja contra os filisteus. Davi chamou um dos seus moços para ferir aquele homem por ele não temer estender a mão para matar o ungido do Senhor ( cf  2 Samuel 1.14-15). Pois Davi lhe dissera: O teu sangue seja sobre a tua cabeça, porque a tua própria boca testificou contra ti, dizendo: Eu matei o ungido do Senhor (2 Samuel 1.16). Ele e seus homens rasgaram as suas vestes e prantearam a morte de Saul e Jônatas. Ele não permitiu que publicasse em Gate para que as filhas dos fil

A Trapaça de Jacó e Suas Consequências

Imagem
Atribuição: a Providence Litography Company, Domínio, via Wikimedia Commons A Trapaça de Jacó e Suas Consequências Jacó fugiu após trapacear o irmão, enganou o pai para receber a bênção da primogenitura no lugar de Esaú e sofreu as consequências.  Os pais, Isaque e Rebeca, mandaram o filho fugir da fúria de Esaú e disseram a Jacó para ir até à casa do irmão de Rebeca, Labão em Padã-Arã, e casar-se com uma das filhas do tio. Ele seguiu as orientações dos pais, ao chegar na casa do tio, gostou de Raquel, enganado pelo tio ao trabalhar por sete anos sem receber salário, em troca, casaria com a sua amada Raquel.  Bem, esse era o trato. Contudo, a esperteza do tio passou do limite, ele enganou Jacó, fez Lia, a filha mais velha, se passar por Raquel no dia do casamento. Neste blog há um artigo que conta a história de Jacó, todavia o que procurei enfatizar neste artigo é o fato de ele ter enganado o pai para receber uma benção que Deus já havia prometido, quando ele estava no ventre da mãe. E

Porque Jesus Agradecia e Orava a Deus?

Imagem
Fotos isentas de royalties (Modificada) Porque Jesus Agradecia e Orava a Deus? Acredito que essa pode ser a sua dúvida, vou mais além, você deve estar se perguntando: se Jesus é Deus, por que Ele agradecia e orava a Deus? Parece que agora complicou mais ainda, mas para descomplicar precisamos examinar a Palavra de Deus. É fundamental conhecermos o propósito de Deus desde quando surgiu o pecado. Sabemos dos vários atributos de Deus, um destes atributos é a onisciência. Deus na sua onisciência sabia que o homem ia pecar, então Ele já tinha um plano de Salvação da humanidade. O Pecado Afastou o Homem de Deus O pecado fez o homem se distanciar de Deus e provocou um grande conflito entre o bem e o mal. O mal se espalhava sobre à terra à medida que a humanidade ia crescendo. O homem tem o livre arbítrio para escolher o bem ou o mal. Ficar do lado do bem significa obediência a Deus. Contudo, eram poucos os que queriam fazer a vontade de Deus. A maldade do homem era grande, a sua mente e o seu

Jesus Testemunha a Respeito de Natanael

Imagem
  Jesus Testemunha a Respeito de Natanael Quando Natanael foi até Jesus e ouviu o mestre testemunhar a seu respeito, ficou tão surpreso com a revelação do Senhor que teve a certeza de que Jesus é o Filho de Deus. A princípio, parece que Natanael mostrou algum ceticismo em relação a Jesus quando perguntou a Filipe se algo de bom poderia vir de Nazaré ( cf João 1:46). É como se estivesse perguntando a Filipe: Você tem certeza de que Ele é de Nazaré? Todavia, o que muitos podem não saber, é que Natanael conhecia as escrituras. Natanael Também é Chamado de Bartolomeu? Sim, ele é Natanael em João 1.45-49 e 21.2, e é chamado de Bartolomeu em Mateus 10.3, Marcos 3.18, Lucas 6.14 e Atos 1.13. O nome Natanael é comum em várias passagens do Antigo Testamento: como líder da tribo de Issacar em Números 2:5; 7.18; 10.15. Também pode ser encontrado em 1 Crônicas 15:24; 24.6; 2 Crônicas 17.7; 35.9 e Esdras 10.22. Apesar de haver algumas divergências, Natanael é o mesmo Bartolomeu dos Evangelhos Sinó

Calebe e José do Egito, Uma Fé em Comum

Imagem
Calebe e José do Egito, Uma Fé em Comum Calebe foi um guerreiro e José do Egito foi um grande Governador que salvou o Egito e muitas pessoas de outras nações da fome, inclusive todos da sua família. A princípio parece não haver nada em comum entre eles, mas ao conhecermos a história desses personagens bíblicos, vamos notar que eles tinham algumas semelhanças. A história de Calebe é impactante. A fé, a coragem, a perseverança e a determinação de Calebe nos leva a crer que ele foi um homem destemido e estava determinado a conquistar as terras de Hebron que Deus o havia prometido por Moisés, quando ele tinha quarenta anos. No período do cumprimento da promessa, já com oitenta e cinco anos, estava com a mesma força de quando tinha quarenta anos e disposto a lutar para conquistar o que lhe fora prometido. Quem é Calebe? Calebe ou Caleb, filho de Jefoné, e representante da tribo de Judá, foi um dos doze homens enviados a Canaã para vigiarem a terra. Entre os doze, apenas ele e Josué creram n

Rebeca Gera Duas Nações, Jacó e Esaú

Imagem
Imagem Pixabay Rebeca Gera Duas Nações, Jacó e Esaú Os filhos de Rebeca lutavam em seu ventre, então ela perguntou ao Senhor: “Por que sou assim?” O Senhor respondeu que duas nações há em seu ventre e dois povos se dividirão e que o maior servirá o menor. Quais são essas duas nações? Para sabermos quais são essas nações, precisamos conhecer um pouco sobre dois personagens bíblicos: Jacó e Esaú Eles são gêmeos, mas não são idênticos. Jacó nasceu agarrado ao calcanhar de Esaú, pois queria nascer primeiro, Esaú foi o primogênito e pela tradição o primogênito recebia do pai a benção da primogenitura. Qual o significado dessa benção? A benção da primogenitura era uma tradição dos patriarcas. O pai outorgava direitos ao primeiro filho. O primogênito herdava todos os bens do pai, além de exercer autoridade na família, todavia essa bênção era de cunho espiritual e era a vontade de Deus que deveria prevalecer. Justamente para Ele cumprir com o seu plano salvífico, mas com a promulgação da Lei m