Terá, Pai de Abraão

Imagem
  Foto modificada. Fonte da foto original: imb Terá, Pai de Abraão Terá, pai de Abraão. A Bíblia nos dá poucas informações sobre Terá. Ele chegou em Ur atraído pela prosperidade do lugar, mas além da riqueza, Terá adquiriu os costumes pagãos da região. Era descendente da linhagem de Sem, um dos filhos de Noé. Seus filhos Abraão, Naor e Harã nasceram em Ur.  "E viveu Terá setenta anos, e gerou a Abrão, a Naor, e a Harã.” (Gn 11.26). O filho, Abraão, se casou com a sua meia irmã Sara, o que significa que Terá teve uma filha com outra mulher, essa informação pode ser conferida em Gênesis 20.12. Naor se casou com a sobrinha Milca, filha de Harã, este morreu em Ur. Terá e seus parentes saíram de Ur para ir a Canaã e ao chegarem em Harã habitaram ali. "E tomou Terá a Abrão seu filho, e a Ló, filho de Harã, filho de seu filho, e a Sarai sua nora, mulher de seu filho Abrão, e saiu com eles de Ur dos caldeus, para ir à terra de Canaã; e vieram até Harã, e habitaram ali."  (Gêne

O Arco da Aliança

Noé agradecendo

O Arco da Aliança

O arco da aliança foi um pacto de Deus com Noé, como um sinal de que não haveria mais o diluvio. A passagem do livro de Gênesis relatada no capítulo 9 por Moisés, um grande líder que libertou o povo israelita da escravidão egípcia, revela a santidade de Deus, a sua justiça e a sua fidelidade.

 
A punição da humanidade começou no Éden com Adão e Eva. A desobediência trouxe consequências de destruição, dor e sofrimento. O homem perdeu o relacionamento com Deus. Eram poucos os que tinham comunhão com Ele.



O Homem não Tinha Conhecimento do Mal

Deus conversando com Adão na virada do dia
No Jardim do Éden Adão recebia orientações de Deus.
E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente. Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás” (Gn. 2.16,17). Adão e Eva tinham uma vida sem pecado, porque Deus fez o homem a sua imagem e semelhança e Ele sempre vinha conversar com Adão na virada do dia.


O PECADO

        A serpente, a mais astuta das alimárias do campo enganou Eva dizendo que ela não morreria, seduzindo-a por sua astucia: "Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis" (Gn 3.4), na verdade, ela não morreu fisicamente, mas foram abertos os olhos de Adão e Eva para o bem e o mal.



O pecado da desobediência levou o homem a se distanciar de Deus e trouxe consequências de destruição para a humanidade: A terra foi amaldiçoada e Deus o condenou a morte física. “E a Adão disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida. Espinhos, e cardos também, te produzirá; e comerás a erva do campo. No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás” (Gn 3.17-19).


O DESEJO DE MATAR


O capítulo 4 de Gênesis relata o primeiro homicídio. Abel e Caim fruto do relacionamento de Adão e Eva. Abel foi pastor de ovelhas e Caim lavrador. Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao Senhor; Abel por sua vez trouxe das primarias do seu rebanho e da gordura deste. Agradou-se o Senhor de Abel e de sua oferta; ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou. Caim irou-se. O Senhor perguntou-lhe: "por que andas irado, e por que descaiu o teu semblante? Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à porta; o seu desejo será contra ti, mas cumpre dominá-lo" (Gn 4.6).
Caim não dominou o desejo de matar o seu irmão. Foi lançado da face da terra, e da face de Deus terá que esconder-se e será fugitivo e errante na terra.


A CORRUPÇÃO


“E aconteceu que, como os homens começaram a multiplicar-se sobre a face da terra, e lhes nasceram filhas, viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram. Então disse o SENHOR: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele também é carne; porém os seus dias serão cento e vinte anos” (Gn 6.1-3).

A terra estava corrompida e cheia de violência, mas em meio à iniquidade e maldade generalizada daqueles dias, Deus achou em Noé um homem que ainda era "varão justo" "e reto em suas gerações" e buscava comunhão com Ele.


Deus anuncia o dilúvio e Noé recebe orientações para construir a Arca.


Deus puniu a humanidade por causa da perversidade e da inclinação do coração do homem para fazer o mal. Apenas Noé era  justo e íntegro e andava com o Senhor. Então Deus deu orientações a Noé para fazer uma arca, porque ia inundar a terra com o dilúvio. Noé com a sua esposa, os filhos e as esposas dos filhos entraram na arca. Deus havia orientado a Noé para colocar na arca dois animais de cada, macho e fêmea, segundo a sua espécie (Cf Gn 6.1-22).


APÓS O DILÚVIO

        
Deus abençoa Noé e sua família. Ele garante o nosso sustento: “Tudo quanto se move, que é vivente, será para vosso mantimento; tudo vos tenho dado como a erva verde” (Gn. 9.3). E promete não destruir mais a terra com o diluvio. E eu convosco estabeleço a minha aliança, que não será mais destruída toda a carne pelas águas do dilúvio, e que não haverá mais dilúvio, para destruir a terra” (Gn 9.11). O arco de Deus é o sinal da proteção Dele sobre as nossas vidas. Em suma, podemos ver a sua santidade, a sua justiça e a sua fidelidade.



Por Julio Ferreira Lima

Postado em: 13/08/ 2018



Referências bíblica: João F. Almeida Cor. e Revi., Fiel




ASSISTA A ESTE VÍDEO

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Samaritanos e Judeus Adoradores em Conflitos

José, de Escravo a Governador do Egito

Liberdade com Deus

O Fim do Reino de Judá