Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Ciro

A Trapaça de Jacó e Suas Consequências

Imagem
Atribuição: a Providence Litography Company, Domínio, via Wikimedia Commons A Trapaça de Jacó e Suas Consequências Jacó fugiu após trapacear o irmão, enganou o pai para receber a bênção da primogenitura no lugar de Esaú e sofreu as consequências.  Os pais, Isaque e Rebeca, mandaram o filho fugir da fúria de Esaú e disseram a Jacó para ir até à casa do irmão de Rebeca, Labão em Padã-Arã, e casar-se com uma das filhas do tio. Ele seguiu as orientações dos pais, ao chegar na casa do tio, gostou de Raquel, enganado pelo tio ao trabalhar por sete anos sem receber salário, em troca, casaria com a sua amada Raquel.  Bem, esse era o trato. Contudo, a esperteza do tio passou do limite, ele enganou Jacó, fez Lia, a filha mais velha, se passar por Raquel no dia do casamento. Neste blog há um artigo que conta a história de Jacó, todavia o que procurei enfatizar neste artigo é o fato de ele ter enganado o pai para receber uma benção que Deus já havia prometido, quando ele estava no ventre da mãe. E

A Dupla Missão de Esdras

Imagem
Foto modificada - Atribuição a Providence Litography Company, Public domain, via Wikimedia Commons A Dupla Missão de Esdras Assim como Deus usava os seus profetas para alertar o povo dEle a se consertarem, Ele também usou Esdras para uma dupla missão: exercer autoridade governamental e ensinar a lei de Deus ( cf Esdras 7.25).   Para relatar melhor a história de Esdras é necessário entrar no túnel do tempo: O Império Assírio, que estava em ascensão, tomou a capital Samaria e levou as dez tribos do Reino do Norte cativas. Essas tribos desapareceram. O artigo " As Tribos do Reino de lsrael Desapareceram? " mostra os motivos que levaram essas tribos ao cativeiro. Com a decadência da Assíria os territórios dominados pelo Império Assírio passaram ao domínio do Império Babilônico. A Babilônia passou a dominar os judeus, (Tribos do Reino do Sul, compostas pelas tribos de Judá e Benjamim), eles foram levados cativos para a Babilônia em três etapas, na primeira foram levados os joven

O Retorno a Sião

Imagem
O Retorno a Sião   Antes de relatarmos o retorno dos judeus a Sião, Jerusalém, vamos a uma pequena retrospectiva; o sistema de governo de Israel era Teocrático¹ , os profetas, sacerdotes e juízes transmitiam a vontade de Deus a seu povo. Todavia o povo queria um rei, até deu motivos aprazíveis que justificava o seu pedido, na verdade, queria ser igual às nações vizinhas, desprezando Samuel² e o próprio Deus ( C f 1 Samuel 8.6-7). O Senhor deu um rei, o mais forte e belo da parada, homem pra ninguém botar defeito, contudo impôs uma condição: o rei teria que governar obedecendo aos comandos de Deus . Saul, escolhido pela vontade permissiva de Deus³,   foi ungido por Samuel e, por 2 anos, foi um rei exemplar. A desobediência de Saul após esses dois anos fez com que Deus se arrependesse de o haver constituído rei de Israel.  “… E o Senhor se arrependeu de haver posto a Saul rei sobre Israel ” (1 Samuel 15.35). Deus manda Samuel ungir Davi, um jovem que cuidava das ovelhas do pai, enfre

Deus Ajusta Contas com o Rei da Babilônia

Imagem
DEUS AJUSTA CONTAS COM O REI DA  BABILÔNIA Deus ajusta contas com o rei da Babilônia. No artigo anterior: “ O Fim do Reino de Judá ” O Rei da Babilônia havia invadido Jerusalém. Ele saqueou o país levando todas as riquezas e as peças sagradas, além de destruir e atear fogo no templo. Em 2Reis 25, a Bíblia relata que o Rei da Babilônia e todo o seu exército veio  contra Jerusalém e a cidade  foi cercada. Já no quarto mês de cerco, quando a cidade se via apertada da fome e não havia pão para o povo da terra. Então foi feito brechas na cidade e todos os homens de guerra fugiram de noite. O rei Zedequias fugiu pelo caminho da campina, porém o exército dos caldeus o perseguiu e o alcançou nas campinas de Jericó. E os filhos de Zedequias foram degolados diante dos seus olhos. Também vazaram os olhos de Zedequias e o ataram com duas cadeias de bronze e o levaram a Babilônia. Jeremias havia alertado Zedequias e o aconselhara a entregar-se à Babilônia, mas Zedequias não considerou os