Terá, Pai de Abraão

Imagem
  Foto modificada. Fonte da foto original: imb Terá, Pai de Abraão Terá, pai de Abraão. A Bíblia nos dá poucas informações sobre Terá. Ele chegou em Ur atraído pela prosperidade do lugar, mas além da riqueza, Terá adquiriu os costumes pagãos da região. Era descendente da linhagem de Sem, um dos filhos de Noé. Seus filhos Abraão, Naor e Harã nasceram em Ur.  "E viveu Terá setenta anos, e gerou a Abrão, a Naor, e a Harã.” (Gn 11.26). O filho, Abraão, se casou com a sua meia irmã Sara, o que significa que Terá teve uma filha com outra mulher, essa informação pode ser conferida em Gênesis 20.12. Naor se casou com a sobrinha Milca, filha de Harã, este morreu em Ur. Terá e seus parentes saíram de Ur para ir a Canaã e ao chegarem em Harã habitaram ali. "E tomou Terá a Abrão seu filho, e a Ló, filho de Harã, filho de seu filho, e a Sarai sua nora, mulher de seu filho Abrão, e saiu com eles de Ur dos caldeus, para ir à terra de Canaã; e vieram até Harã, e habitaram ali."  (Gêne

Jacó foi Trapaceiro?


Ovelhas bebendo água

Jacó foi Trapaceiro?


Será que Jacó foi trapaceiro? Há quem diga que ele foi um enganador, já outros o acusam de ladrão, mas ele roubou o que? Só conhecendo a trajetória desse personagem é que podemos responder a essas  questões. Então, vamos viajar nessa história?



Isaque, filho de Abraão, orou insistentemente ao Senhor por Rebeca, sua mulher, porque ela era estéril. O Senhor ouviu a sua oração e Rebeca engravidou. Os filhos lutavam na barriga dela, o Senhor a revelou que dois povos haviam em seu ventre e um seria mais forte do que o outro. O maior servirá o menor, isso significa que a bênção da primogenitura será do segundo filho. (Cf Gênesis 25.21-23).



Os filhos de Rebeca. O primeiro nasceu ruivo e cabeludo e foi chamado de Esaú, a origem do seu nome no hebraico é Esau, Esaw, que significa "coberto de pelos, peludo"; o segundo nasceu agarrado ao calcanhar de Esaú, por isso foi chamado de Jacó. O seu significado em hebraico é suplantador, aquele que segura pelo calcanhar, em grego, significa "aquele que lutou com Deus".



Os dois povos aos quais Deus se referiu são os israelitas, descendentes de Jacó; e os edomitas, descendentes de Esaú. Jacó foi homem pacato e cria em Deus. Já Esaú, foi perito caçador, homem do campo. 



Isaque gostava de comer da caça de Esaú, ele era o seu filho preferido; já Rebeca, preferia Jacó, este desejava o direito de primogenitura de Esaú. Certamente esse direito era uma possessão preciosa e para adquirir esse direito o pai teria que dar a benção ao primeiro filho outorgando-lhe esse privilégio. Contudo, o filho mais velho pode perder esse direito por questão de honra.



Foi o que ocorreu com o primeiro filho de Jacó, o direito que deveria ser de Rúben, a honra e a autoridade sobre seus irmãos foi concedido a José, filho de Jacó com Raquel. Devido ao incesto de Rúben com Bila, uma das concubinas de seu pai.


"Porque Judá foi poderoso entre seus irmãos, e dele veio o soberano; porém a primogenitura foi de José." (1 Crônicas 5.2).



Esaú não dava importância a sua herança, esse desprezo ficou claro, no momento em que Jacó preparava um guisado e Esaú havia saído para caçar, ao retornar da caça esmorecido, pediu a Jacó um pouco do cozido vermelho, pois ele estava faminto e muito cansado da caça, Jacó pediu a Esaú para vender a sua primogenitura por um prato de lentilha, ele respondeu a Jacó: "O que me aproveitará o direito de primogenitura" e o vendeu por um prato de lentilha (Cf Gênesis 25.28-34). 




Isaque chamou Esaú porque estava velho, sem visão e não sabia o dia da sua partida, então pediu a Esaú para caçar um animal e preparar um guisado saboroso como ele gosta e depois lhe daria a bênção da primogenitura. Rebeca estava próximo da porta da tenda e ouviu Isaque falando com Esaú.



Ela chamou Jacó e tramou com ele para enganar Isaque, antes que Esaú chegasse com a caça. O plano foi este: Jacó, usando as vestes do irmão, se passou por Esaú e levou o guisado como Isaque pediu a Esaú. Jacó recebeu a bênção, porém quando Esaú chegou da caça ficou furioso ao saber que Jacó já havia recebido a bênção. Esaú queria que o pai o abençoasse, mas ele não podia abençoá-lo, pois já havia dado o direito de primogenitura a Jacó.



A herança tinha um grande valor espiritual para Jacó, por isso, foi da vontade de Deus que ele a recebesse, pois o Senhor já havia revelado a Rebeca quando os gêmeos lutavam no ventre dela (Cf Gênesis 25.23). Esaú ameaça matar Jacó. O pai sabendo da ira de Esaú, ordena a Jacó não tomar esposa dentre as filhas de Canaã e o manda a Padã-Arã tomar uma das filhas de Labão, irmão de Rebeca. 



Esaú viu que as filhas de Canaã eram más aos olhos de Isaque, então casou-se com a filha de Ismael, filho de Abraão com a escrava Agar. Talvez não tenha sido uma boa escolha, pois Ismael zombava de Isaque, filho de Sara com Abraão, quando este foi desmamado, isso causou revolta em Sara. Ela obrigou Abraão a expulsar a escrava Agar e o filho, porque Ismael era uma ameaça à herança de Isaque.




Jacó é Enganado


Jacó chega em Padã-Arã e encontra Raquel, filha de Labão, que é irmão de Rebeca, logo no primeiro encontro Jacó se encanta com ela e se dispõe a trabalhar para o seu pai sete anos de graça pela filha mais moça, Raquel, Labão concorda com o casamento deles. Ao cumprir os sete anos de trabalho para tê-la como esposa, o pai de Raquel engana Jacó.



No dia do casamento, Labão entregou Lia, sua filha mais velha, a Jacó. Ele passa a noite com ela pensando ser Raquel, quando amanheceu, viu que foi enganado, então foi perguntar a Labão por que ele fez isso. O sogro apenas disse que é costume do lugar entregar primeiro a filha mais velha e depois a mais nova, mas Jacó ama Raquel e quer casar com ela. Labão propôs a Jacó deixar a semana de festas passar e se ele prometer trabalhar outros sete anos, assim que terminar a semana de festas do casamento, Raquel será entregue a Jacó. 


“E aconteceu que pela manhã, viu que era Lia; pelo que disse a Labão: Por que me fizeste isso? Não te tenho servido por Raquel? Por que então me enganaste?

Labão respondeu: —Aqui na nossa terra não é costume a filha mais moça casar antes da mais velha.

Espere até que termine a semana de festas do casamento. Aí, se você prometer que vai trabalhar para mim outros sete anos, eu lhe darei Raquel.

Jacó concordou, e, quando terminou a semana de festas do casamento de Léia, Labão lhe deu a sua filha Raquel como esposa.” (Gn 29.25-28).




A Competição


Jacó casa com Raquel, mas é Lia que dá o primeiro filho dele. Isso porque, o Senhor viu que Lia era desprezada e abriu a sua madre. Ela o chamou de Ruben, porque o Senhor atendeu a aflição dela. O segundo foi Simeão. O terceiro, foi Levi, o quarto deu-lhe o nome de Judá, porque disse: "esta vez louvarei o Senhor”, e cessou de dar à luz. 



Raquel viu que não dava filhos a Jacó, pois era estéril, ficou com ciúmes da irmã e disse a Jacó: “Dá-me filhos senão morrerei.” Jacó se irou contra Raquel e disse que ele não é Deus que a impediu de frutificar. Raquel deu Bila, sua serva, a Jacó para coabitar com ele. Bila teve um filho e Raquel lhe chamou Dã, Bila deu a luz a outro filho de Jacó e Raquel, por estar competindo com a irmã, o chamou Naftali.



A competição continuou, agora, Lia viu que cessara de conceber, deu a sua serva Zilpa a Jacó por mulher e ela teve um filho. Lia lhe chamou Gade, depois Zilpa deu o segundo filho a Jacó, então Lia o chamou Aser.



Rúben, nos dias da ceifa do trigo, achou mandrágoras no campo e trouxe-as a Lia, sua mãe. Raquel queria as mandrágoras do filho de Lia, mas esta foi áspera com Raquel e não as deu. Raquel deixa Lia ser possuída por Jacó na noite que seria dela em troca das mandrágoras. Deus ouviu Lia e ela teve o quinto filho e o chamou Issacar. Outra vez concebeu e deu a Jacó o sexto filho que é Zebulom. Depois disso deu à luz uma filha e lhe chamou Diná. 



Deus ouviu Raquel e a fez fecunda. Ela deu à luz um filho e disse que Deus tirou o vexame dela e lhe chamou José. Ela clamou ao Senhor por mais um filho. Conheça a história de José neste artigo 👉 José, de Escravo a Governador do Egito. Leia também 👉 Seus Sonhos são de Deus.



Ao nascer José, seu primeiro filho com Raquel, Jacó pediu a Labão para voltar à terra de seus pais e levar as mulheres e os filhos, tudo que ele conquistou servindo ao tio. Labão estava sendo abençoado e sabia, por meio de adivinhação, que Deus o abençoou por amor a Jacó, então pediu para ele ficar e determinar o salário que queria ganhar. 



Jacó fez um trato dizendo que do rebanho de Labão, todos os salpicados e malhados, e todos os escuros entre as ovelhas, e os malhados e salpicados entre as cabras será o seu salário. Labão não pensou duas vezes e aceitou. Nessa região da Mesopotâmia era raro os animais nascerem com cores mistas.



No mesmo dia Labão separou todos os bodes que tinham listras ou manchas brancas, todas as cabras que tinham pintas ou manchas brancas e todos os cordeiros pretos levando-os para um local distante e deixou-os com seus filhos para cuidar.



Labão zerou o caixa do sobrinho dificultando Jacó de iniciar o seu o capital (Cf Gênesis 30.35-36); contudo ele lutava com determinação e não se deixou vencer pelas dificuldades. A sua confiança estava firmada em Deus.



Ele tomou varas de álamo e de aveleira e fez listras nelas colocando-as nos canos e bebedouros de água, onde os rebanhos vinham beber água. Eles davam crias listradas, salpicadas e malhadas, logo Jacó teve muitos rebanhos, e servas, e servos, e camelos e jumentos, contudo ele não atribuía a sua prosperidade as varas listradas, mas a Deus.



Quando Labão via que os rebanhos do sobrinho crescia mais do que os dele e mais fortes, mudava o trato, ainda assim, os rebanhos de Jacó continuavam a crescer mais do que os do tio.



Os filhos de Labão comentavam que Jacó se apoderou de tudo que era do pai deles. Labão já não olhava Jacó com bons olhos. Por isso, Deus disse a Jacó para voltar à terra dos pais e da sua parentela porque seria com ele. 



Jacó relata tudo que Deus lhe disse às suas esposas, então Raquel e Lia disseram que Labão as usou para se enriquecer e ele as tratava como estranhas, logo concordaram que o marido seguisse a ordem de Deus.



Jacó fugiu com suas mulheres e seus filhos e todo o seu gado e todos os seus bens, que adquiriu em Padã-Arã. Raquel havia furtado os ídolos que seu pai tinha. No terceiro dia, Labão foi avisado de que Jacó havia fugido, assim que soube levou consigo seus irmãos e o alcançaram nas montanhas de Gileade. Deus veio em sonho a Labão e o impediu de fazer mal a Jacó.



Labão perguntou a Jacó por que furtou os seus ídolos se ele queria ir embora. O sobrinho de Labão não sabia do furto praticado por Raquel e disse: "Com quem achares os teus deuses, esse não viva". Raquel os escondeu muito bem e sentou em cima, logo que o pai foi revistá-la, ela disse que não podia levantar-se porque estava com a regra das mulheres e Labão não os achou.


Ensino Religioso


Jacó contendeu com Labão, pois havia trabalhado quatorze anos pelas duas filhas e seis anos pelos rebanhos, cujo salário foi mudado dez vezes. Após discutirem por um tempo, Labão chama o sobrinho para fazerem aliança. E ofereceu a Jacó um sacrifício na montanha e comeram pão e passaram a noite na montanha. Pela manhã, Labão beijou seus filhos e suas filhas e abraçou-os e partiu.



Jacó seguiu o seu caminho e encontrou os anjos de Deus, ao vê-los, disse: "Este é o exército de Deus" e chamou o lugar de Maanaim. Isso era uma confirmação de que Deus estava com ele. Jacó enviou mensageiros para avisar Esaú da sua chegada. Eles voltaram com a notícia de que Esaú estava vindo com quatrocentos homens para encontrá-lo. Essa notícia deixou-o angustiado.




O Senhor Luta com Jacó

O Senhor luta com Jacó


Jacó clamou ao Senhor por livramento. Aquela noite, ele ficou ali e enviou presentes a Esaú para aplacar a sua ira. Naquela mesma noite se levantou e tomou todos os seus e tudo o que tinha e passou o Vau de Jaboque. Depois ficou sozinho e um homem lutou com ele, esse homem era o Senhor, uma manifestação visível de Deus, que se dá o nome de teofania.

Curso de Teologia

Enquanto lutava, Jacó prevalecia, pois estava sendo provado. Nessa luta, Deus deslocou a articulação da coxa de Jacó, porque ele não deixava o Senhor sair enquanto não desse a sua benção. O seu nome foi mudado para Israel. Jacó, agora Israel, chamou aquele lugar de Peniel, porque viu a Deus face a face e o Senhor poupou-lhe a vida. (Cf Gênesis 32.21-30).




O Encontro de Jacó com Esaú


Quando Jacó viu que Esaú se aproximava com quatrocentos homens, passou a frente do seu povo indo ao encontro do irmão e curvando-se até o chão sete vezes, até que chegou a seu irmão. Esaú correu-lhe ao encontro de Jacó e lançou-se sobre o seu pescoço, e beijou-o, e choraram.



Jacó apresentou as suas esposas e as suas servas e os seus filhos. Esaú não quis aceitar o presente de Jacó, mas ele insistiu e Esaú acabou aceitando e voltou para Seir. Ja­có foi para Sucote e construiu uma casa para si e abrigos para o seu gado (Cf Gênesis 33.1-17).




 

Os Filhos de Jacó


Os filhos de Jacó com Lia foram: Rúben, Simeão, Levi, Judá, Issacar, Zebulom e Diná. Filhos de Bila, a serva de Raquel: Dã e Naftali. Zilpa, a serva de Lia teve: Gade e Aser. Raquel a amada de Jacó teve com ele dois filhos: José e Benjamim



COMPRE AQUI

👇

Livro


Conclusão


Será que Jacó foi trapaceiro? Bem, eu o vejo como oportunista. O que significa ser oportunista?  Aproveitar as oportunidades, simples assim. Nem sempre um oportunista sabe aproveitar as oportunidades, todavia Jacó, assim como qualquer ser humano, não é perfeito, mas ele era fiel a Deus e sempre desejou as bênçãos divinas.



É importante ressaltar que ele não roubou a primogenitura de Esaú como algumas pessoas relatam; ele comprou o direito de primogenitura do irmão. Jacó soube lidar com as dificuldades, porque cria nas promessas do Senhor e tudo que ele conquistava atribuía o mérito a Deus.



Reflexão


É a fé em Deus que nos dá coragem para enfrentar as lutas, as injustiças, as tristezas e tudo aquilo que surge para atrapalhar a nossa caminhada. Precisamos ter fé em quaisquer situações, mesmo porque sem fé é impossível agradar a Deus.


Julio F. Lima - querodeus.com





Baseado na Bíblia Sagrada



Por Julio Ferreira Lima





INFORMAÇÕES


-- Padã-Arã é uma região de pradarias em torno de Harã, na alta Mesopotâmia, também conhecida como Planície de Arã, localizada entre os rios Eufrates e Habur.

Fonte: Google Arts & Culture



-- Quando Jacó saiu de Canaã tinha 40 anos, ficou 20 anos em Padã-Arã e ainda vê o pai por mais 60 anos. Isaque morre aos 180 anos de idade (Gênesis 35.2), 10 anos antes de Jacó ir para o Egito encontrar seu filho José (Gênesis 47.28). Jacó viveu 17 anos no Egito (Gênesis 47.28) e morreu aos 147 anos.  





VOCABULÁRIO


o·por·tu·nis·ta

adj m+f sm+f

1 Que ou aquele que é partidário do oportunismo, aproveitando as ocasiões e os bons momentos para a realização de algo.



Referências onliine






Referências dos textos Bíblicos:


ACF Almeida Corrigida Fiel - Bíblia Online




Referência Bibliográfica


BÍBLIA, Português. Bíblia de Estudo de Genebra. 2ª edição. Tradução de J. F. de Almeida. Edição revista e atualizada. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil (SBB); São Paulo, SP: Editora Cultura Cristã, 1999. 1728 p

Comentários

  1. Muito bom os ensinamentos Bíblicos,precisamos ter fé em quaisquer que seja as situações, mesmo porque sem fé é impossível agradar a Deus.

    Boa noite e um abençoado domingo!

    Abraço amigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, amiga, é verdade. Sem fé é impossível agradar a Deus. Já imaginou se Jacó não tivesse fé. A situação dele seria pior, e não conseguiria prosperar. A fé faz muita diferença na nossa vida.

      Obrigado pela participação. Que Deus continue te abençoando sempre.

      Excluir
    2. Muito obrigado, Julio!
      Desejo uma semana de benção e paz para você e sua família.

      Excluir
    3. Amém! Desejo-te o mesmo. Paz!

      Excluir

Postar um comentário

Deixe o seu comentário para incentivar o nosso trabalho, será de grande valia para o crescimento do blog. Obrigado. Volte sempre.


Postagens mais visitadas deste blog

Samaritanos e Judeus Adoradores em Conflitos

José, de Escravo a Governador do Egito

Liberdade com Deus

O Fim do Reino de Judá