Samuel e o Próprio Deus são Rejeitados

Imagem
  Lisens:  CC BY SA 4.0 Samuel e o Próprio Deus são Rejeitados (Complemento do artigo anterior) Os filhos de Israel sempre foram ingratos, esquecendo-se das obras de Deus, e de todas às vezes que clamavam por socorro e eram atendidos, agora além de desprezarem Samuel, rejeitaram a soberania de Deus. Já vimos que a mãe de Samuel, Ana, sob os cuidados de Eli, sumo sacerdote e juiz de Israel, entregou seu filho a Deus, e o menino cresceu aprendendo a Palavra de Deus. Samuel começou seu ministério como profeta muito jovem e foi o primeiro profeta de Israel (mencionado na Bíblia - Atos 3.24) e o último juiz. Se ainda não leu o início da história de Samuel, então leia neste artigo 👉 A Fidelidade e a Santidade de Samuel . O Início da Monarquia Samuel exortou o povo a abandonar seus ídolos, aproximar-se mais de Deus e preparar seus corações para o Senhor, que Ele libertará Israel das mãos dos filisteus. Samuel também convocou todo o Israel para congregar em Mizpá, ali houve arrependimento, je

A Saída e a Travessia do Mar Vermelho


Moisés-Mar-Vermelho
Imagem de Jeff Jacobs por Pixabay


A Saída e a Travessia do Mar Vermelho

Finalmente Israel parte do Egito com destino a Terra Prometida e atravessa o Mar Vermelho. Após a última praga da morte dos primogênitos, os filhos de Israel foram expulsos, como Deus falara a Moisés.



Os hebreus partiram rumo a Canaã, havia cerca de seiscentos mil homens a pé, fora os meninos. Também foram com eles uma grande multidão de estrangeiros, além de ovelhas e bois, uma abundância de gado. 
Os israelitas viveram no Egito quatrocentos e trinta anos. (cf Êxodo 12.38-40).



Os artigos: "O Clamor dos Filhos de Israel" e "Israel é Liberta Após As Dez Pragas" contam sobre a escravidão de Israel e as dez pragas que Deus trouxera as terras do Egito.



Moisés levou os ossos de José, filho de Israel, governador do Egito. Embora todo o povo de José fora acolhido pelo Faraó da época, José sabia que um dia seu povo voltaria para Canaã, por isso fez os filhos de Israel jurarem que levariam os seus ossos para Canaã ao dizer:


"Deus certamente virá em auxílio de vocês; levem então os meus ossos daqui" (cf Êxodo 13.19).


Conheça a história de José neste artigo: "José, de Escravo a Governador do Egito"





Faraó Persegue os Filhos de Israel


Deus guiou o povo pelo caminho mais longo para evitar que os israelitas passassem pelas terras dos filisteus e se confrontassem com a guerra.




Ele ordenou a Moisés para levar os israelitas a Pi-Hairote, entre Migdol e o mar; e acam­par à beira-mar, defronte de Baal-Zefom, justamente para faraó pensar que os filhos de Israel estão vagando confusos pelo deserto.




Embora Faraó tivesse visto o poder de Deus através das pragas que assolaram o Egito, e deixado os hebreus partirem para Canaã; o Senhor endureceu o coração dele e avisou a Moisés que faraó ia perseguir os filhos de Israel para que o nome do Senhor seja glorificado.





O exército de faraó com todos os cavalos e os seus carros de guerra, cavaleiros e soldados de infantaria, perseguiram os israelitas e os alcançaram quando estavam acampados à beira-mar.



Os israelitas ao verem os egípcios vindo em sua direção ficaram apavorados, então disseram a Moisés:


"
Não havia sepulcros no Egito, para nos tirar de lá, para que morramos neste deserto? Por que nos fizeste isto, fazendo-nos sair do Egito? Não é esta a palavra que te falamos no Egito, dizendo: Deixa-nos, que sirvamos aos egípcios? Pois que melhor nos fora servir aos egípcios, do que morrermos no deserto." (Êxodo 14.11,12).




Moisés tranquilizou o povo dizendo que não era para temerem, mas ficarem firmes crendo, porque contemplariam o livramento de Deus e nunca mais veriam os egípcios. Disse ainda para se acalmarem, pois, é o Senhor que lutará pelo povo dele. (cf Êxodo 14.13-14).






Os Israelitas Passam pelo Mar Vermelho


O povo ao observar o exército egípcio se aproximando ficou apavorado. Os israelitas não tinham como fugir, porque estavam entre o Mar Vermelho e faraó, logo Moisés clama a Deus e recebe do Senhor a ordem para marcharem. Moisés ergueu o cajado e estendeu a mão sobre o mar. O mar se abriu e o povo de Deus atravessou o mar em terra seca com uma parede de água de cada lado.




Os egípcios foram atrás dos israelitas até o meio do mar com todos os cavalos, carros de guerra e cavaleiros de faraó. O Senhor confundiu os egípcios e as rodas dos seus carros começaram a soltar-se, eles ficaram desesperados e gritaram para fugirem dos israelitas e diziam que o Senhor estava lutando pelo seu povo contra o exército de faraó.




Então o Senhor disse a Moisés para estender a mão sobre o mar, ele estendeu a mão sobre o mar e as águas começaram a voltar ao seu lugar. Quando os egípcios estavam fugindo, foram de encontro às águas, e as águas cobriram os seus carros de guerras e todo o exército que havia perseguido os israelitas mar adentro, contudo o povo de Deus atravessou o Mar Vermelho pisando em terra seca e o Senhor salvou Israel das mãos dos egípcios.




Israel viu o grande poder do Senhor contra os egípcios e, naquele dia, os israelitas temeram o Senhor e confiaram nEle, como também em Moisés.





O Cântico de Moisés e da profetisa Miriã


Moisés e a profetisa Miriã entoaram um cântico celebrando os feitos de Deus no Mar Vermelho. Esse cântico é um hino de louvor e ações de graças a Deus por sua majestade e poder nas batalhas, pela sua fidelidade ao livrar os israelitas das mãos de faraó. Foram muitos os motivos que levaram Moisés e Miriã, irmã de Arão e Moisés, a entoar este cântico. A abertura do Mar Vermelho realmente foi um feito sobrenatural de Deus.






Conclusão

Os vários deuses do Egito envergonharam os egípcios por não terem capacidades de desfazer às dez pragas que Deus enviara, ainda assim eles continuaram crendo em seus deuses. A última praga deixou os egípcios temerosos a ponto de expulsarem os hebreus do Egito.



O rei ficou arrasado pela perda do seu filho, mas Deus precisava eliminar todas as dúvidas e mostrar a sua glória para que faraó reconhecesse o único Deus que fez os céus e a terra e tudo que nela há.



Todo o exército do rei foi engolido pelo mar, se ele morreu no mar não se sabe, mas se foi o único que restou, com certeza nunca mais faraó duvidou da majestade do Senhor. Não podemos negligenciar a Palavra do Senhor cometendo o mesmo erro que faraó cometeu.


"Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração." (Hebreus 4:12).



Baseado na Bíblia Sagrada



Por Julio Ferreira Lima



👉 Leia também: "Uma Descendência Ameaçada", "O Fim do Reino de Judá" e "Terá, Pai de Abraão"






Referências dos textos Bíblicos:

Almeida Corrigida Fiel - ACF (Bíblia Online)



Referência Bibliográfica

BÍBLIA, Português. Bíblia de Estudo de Genebra. 2ª edição. Tradução de J. F. de Almeida. Edição revista e atualizada. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil (SBB); São Paulo, SP: Editora Cultura Cristã, 1999. 1728 p

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Jesus Dava Exemplos de Gratidão?

Jacó Foi Trapaceiro?

José, de Escravo a Governador do Egito

A Consolação de Israel