Samuel e o Próprio Deus são Rejeitados

Imagem
  Lisens:  CC BY SA 4.0 Samuel e o Próprio Deus são Rejeitados (Complemento do artigo anterior) Os filhos de Israel sempre foram ingratos, esquecendo-se das obras de Deus, e de todas às vezes que clamavam por socorro e eram atendidos, agora além de desprezarem Samuel, rejeitaram a soberania de Deus. Já vimos que a mãe de Samuel, Ana, sob os cuidados de Eli, sumo sacerdote e juiz de Israel, entregou seu filho a Deus, e o menino cresceu aprendendo a Palavra de Deus. Samuel começou seu ministério como profeta muito jovem e foi o primeiro profeta de Israel (mencionado na Bíblia - Atos 3.24) e o último juiz. Se ainda não leu o início da história de Samuel, então leia neste artigo 👉 A Fidelidade e a Santidade de Samuel . O Início da Monarquia Samuel exortou o povo a abandonar seus ídolos, aproximar-se mais de Deus e preparar seus corações para o Senhor, que Ele libertará Israel das mãos dos filisteus. Samuel também convocou todo o Israel para congregar em Mizpá, ali houve arrependimento, je

O Clamor dos Filhos de Israel

Sarça-ardente

O Clamor dos Filhos de Israel

Os filhos de Israel clamaram com grande dor e o clamor deles chegou até Deus causando uma onda de pragas que invadiu o Egito. Deus tirou o seu povo da escravidão com mão forte.



O salmista diz que os olhos de Deus viram o embrião dele e todos os dias determinados para ele foram escritos no livro de Deus antes de qualquer desses dias existirem. (cf Salmos 139.16). Deus sabe o antes e o depois de todas as coisas. Ele preparou todo o cenário para livrar seu povo da escravidão.


Antes de sabermos como Deus libertou o povo dEle, precisamos saber como os Israelitas se tornaram escravos de Faraó. Para isso é necessário conhecer a história de José, aqui vou reduzir ao máximo para que possamos entender.


José, um dos filhos de Israel, foi vendido como escravo para os ismaelitas por seus irmãos invejosos. Ele foi levado para o Egito e vendido para Potifar, capitão da guarda de Faraó. No Egito ele foi preso injustamente e após alguns anos no cárcere, ele interpretou os sonhos de Faraó e se tornou governador do Egito.


Na época da fome na terra, só no Egito tinha comida estocada, os povos de outras nações compravam alimento no Egito. A família de José foi morar nas terras de Gosén com o consentimento de Faraó, pois José foi usado por Deus para estocar alimento antes de começar o período de fome na terra.


Foram setenta pessoas da família da aliança que desceram ao Egito. Por conta da sabedoria de José e da sua fidelidade ao Senhor, Deus conservou Israel em Gosén. Veja essa história neste artigo: "José de Escravo a Governador do Egito".


Após a morte de José, dos Irmãos e de toda aquela geração. Levantou-se um faraó que não conheceu José, esse novo rei pode ter sido Amosis (1570-1546 a.C.). Os filhos de Israel multiplicaram-se muito, além de numerosos eram mais fortes que os egípcios e a terra de Gosén se encheu deles.

PREÇO EM CONTA

Faraó temia que eles se juntassem com os inimigos do Egito e saíssem da terra de Gosén, no caso de haver guerra. Então ele começou a oprimir o povo sobrecarregando com serviços forçados. Os Israelitas edificaram a Faraó as cidades-celeiros, Pitom e Ramessés, contudo quanto mais oprimia o povo, mais ele se multiplicava e isso inquietava os egípcios. O povo de Deus foi duramente escravizado.



A Desobediência das Parteiras

O rei ordenou às parteiras Sifrá e Puá que examinassem as mulheres ao fazerem o parto e se for homem que mate; e se for mulher que viva. As parteiras temeram a Deus e não cumpriram com a ordem de Faraó.


O rei mandou chamá-las para saber porque deixaram os meninos viverem, elas responderam que as mulheres ¹heteias não são lentas como as egípcias e quando as parteiras chegavam para fazer o parto já haviam dado à luz. Por terem temido a Deus, o Senhor lhes constituiu família.



Moisés

Faraó ordenou a todo o seu povo que todos os filhos que nascerem aos hebreus sejam jogados no rio, mas as filhas, ele deixará que vivam. Foram muitos os filhos dos Israelitas que foram brutalmente lançados no rio pelos egípcios, literalmente assassinados.


Nasceu um menino cujos pais são descendentes de Levi, a mãe vendo que ele era formoso o escondeu por três meses. Não podendo mais escondê-lo, pôs o menino em um cesto e largou na beira do rio, a irmã do menino ficou observando de longe, quando a filha do Faraó foi se banhar no rio, viu o cesto e mandou a sua criada ver o que era, ao abrir o cesto, viu que era uma criança e, chorava.

PREÇO EM CONTA
A filha de Faraó teve compaixão da criança, a irmã do menino, estava de longe observando e foi até a filha de Faraó e perguntou se ela queria que uma ama de leite o criasse; a filha de Faraó o chamou de Moisés, porque foi tirado das águas, e, sem saber, a filha do rei contratou a própria mãe do menino.


Moisés foi criado como príncipe e teve os melhores mestres. Já era homem quando saiu do palácio e viu um egípcio espancando um hebreu, ele olhou para os lados e não viu ninguém, logo matou o egípcio e escondeu o corpo, quando soube que foi visto por um homem, resolveu fugir, pois Faraó queria matá-lo.
COMPRE AQUI 👇
Outros-bíblia

Ele foi para a terra de Midiã e assentou-se junto a um poço. As sete filhas de um sacerdote, Reuel, que significa "amigo de Deus", vieram pegar água para dar ao rebanho, mas os pastores as expulsaram dali. Então Moisés se levantou, e as defendeu e deu água para o rebanho.


Reuel, pai das moças, diz a Moisés para morar com ele na casa, Moisés aceita. Ele se casou com Zípora, filha de Reuel, e ela deu-lhe um filho, Moisés o chamou de Gérson que significa "estrangeiro lá".




O Chamado de Moisés

Deus preparou Moisés para uma grande missão. No livro de Atos diz que ele foi instruído em toda ciência e toda sabedoria do Egito (cf Atos 7.22). Também recebeu treinamento de guerra, Moisés foi treinado para lutar. Todo príncipe no Egito é preparado para um dia assumir o trono, contudo Deus tinha outros planos para Moisés.



O clamor dos filhos de Israel subiu a Deus e o Senhor se lembrou da aliança com Abraão, com Isaque e com Jacó. O tempo passou e todos os que queriam matar Moisés haviam morrido.



Ele apascentava o rebanho de Jetro, também chamado de Reuel, seu sogro. Quando chegou no monte de Deus, o Anjo do Senhor apareceu numa chama de fogo, no meio de uma sarça. O fogo ardia no meio da sarça e ela não se consumia.




Deus, no meio da sarça, fala com Moisés e ordena-lhe que tire as sandálias porque o lugar que ele pisa é santo. O Senhor enviou Moisés a Faraó para libertar os hebreus das mãos dos egípcios.


A princípio Moisés disse que não saberia falar com Faraó, e pediu que enviasse outro em seu lugar, então Deus se irritou com ele e mandou-o ir com Arão, seu irmão, pois ele fala fluentemente.


O Senhor fala com Arão para encontrar-se com Moisés no deserto. Deus dá instruções a Moisés e avisa que Faraó vai resistir, o próprio Deus irá endurecer o coração de Faraó para que não deixe o povo ir. (cf Êxodo 4.21).


Arão encontra Moisés no monte de Deus e todas as palavras que Deus falara a Moisés foram relatadas a Arão, logo partiram para comunicarem aos anciãos hebreus de todos os feitos que Deus fará para libertá-los.




Moisés e Arão foram a Faraó e revelaram o que Deus mandou-lhe dizer com estas palavras:


“... Assim diz o Senhor Deus de Israel: Deixa ir o meu povo, para que me celebre uma festa no deserto.” (Êxodo 5:1).




Faraó disse que não conhece o Senhor e não deixou Israel ir. Moisés e Arão disseram que o Deus dos hebreus os encontrou e que o rei deixe Israel oferecer sacrifícios ao Senhor por três dias. Faraó, então oprimiu mais ainda os hebreus com obrigações impossíveis de se cumprirem e com açoites. (cf Êxodo 5.6-14).




Creio que Faraó ficou ofendido porque segundo a tradição do Egito ele era a encarnação do deus Hórus, o deus mais importante do Egito. Portanto, atender ao Deus de Israel seria uma humilhação para o rei.




Ele cria que os muitos deuses e deusas do Egito derrotariam o Deus de Israel com muita facilidade, afinal um único Deus não iria derrotar os vários deuses egípcios. Presumo que esse era o pensamento do Faraó.




O Deus dos filhos de Israel atingiu principalmente as divindades que os egípcios veneravam. As dez pragas foram uma demonstração do poder do Deus, criador dos céus e da terra e de tudo o que nela há, o Deus de Israel.




👀 Veja 
as dez pragas e o simbolismo delas neste artigo: "Israel é Liberta Após As Dez Pragas"



Baseado na Bíblia Sagrada



Por Julio Ferreira Lima



👉 Leia também: "Uma Descendência Ameaçada", "O Fim do Reino de Judá" e "Debora, Uma Mulher Destemida"



Informações

1 - heteias, é bem provável que seja uma identificação étnica designando Abraão como um descendente de Héber.



Referências dos textos Bíblicos:

Almeida Corrigida Fiel - ACF (Bíblia Online)



Referência Bibliográfica

BÍBLIA, Português. Bíblia de Estudo de Genebra. 2ª edição. Tradução de J. F. de Almeida. Edição revista e atualizada. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil (SBB); São Paulo, SP: Editora Cultura Cristã, 1999. 1728 p

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Jesus Dava Exemplos de Gratidão?

Jacó Foi Trapaceiro?

José, de Escravo a Governador do Egito

A Consolação de Israel