Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Israel

Deus Rejeita Saul Como Rei de Israel

Imagem
Atribuição: Ernst Josephson, Public domain, via Wikimedia Commons Deus Rejeita Saul Como Rei de Israel Israel saiu do sistema de governo teocrático para o monárquico. O primeiro rei foi Saul, ele teve um início brilhante, todavia a rebeldia invadiu o coração de Saul e Deus o rejeitou como rei. Neste blog há informações que relatam desde os tempos dos juízes até Samuel, o último juiz. Quem era Saul? Saul da tribo de Benjamim, filho de Quis, seu nome tem origem no nome hebraico Chaul, derivado do verbo cha’al, que quer dizer “pediu, solicitou, orou por”. Também era o nome original em hebraico do apóstolo Paulo.  Os filhos de Saul eram: Jonatas, Isvi e Malquisua. As filhas: Merebe e Mical, mais nova. Sua mulher chamava-se Ainoã, filha de Aimaãs. O comandante do exército de Saul era Abner, filho de Ner, seu tio. Como Saul se Tornou Rei de Israel Para conhecer a história de Saul precisamos saber como ele se tornou rei de Israel.  Samuel foi sacerdote e juiz, ele liderou Israel sob a orienta

A Fidelidade e a Santidade de Samuel

Imagem
Atribuição: Frank William Warwick Topham, Domínio, via Wikimedia Commons A Fidelidade e a Santidade de Samuel Samuel além de sacerdote, foi o primeiro profeta e o último juiz de Israel, e Deus o honrou por sua fidelidade e santidade. O s pais Elcana e Ana foram abençoados e tiveram filhos e filhas. Ana, uma mulher atribulada de espírito, mas não embriagada, derramou a sua alma perante o Senhor. ( cf 1 Samuel 1:15). Deus ouviu o balbuciar dos seus lábios e Ana deixou de ser estéril. Ela chamou o seu primeiro filho de Samuel que significa: “nome de Deus”. Samuel foi entregue a Deus por sua mãe, ainda criança aos cuidados de Eli, sumo sacerdote e juiz de Israel, os pais Elcana e Ana foram abençoados por Eli e ela teve três filhos e duas filhas. Samuel cresceu na presença de Deus, mesmo com os maus exemplos dos filhos de Eli, ele não se desviou dos caminhos do Senhor e foi fiel até a sua morte. A cada ano a mãe do menino leva uma túnica para o filho, ele crescia conhecendo a Palavra do S

Eliseu, o Sucessor do Profeta Elias

Imagem
  Atribuição: Desconhecido; editor do cartão da Bíblia, Domínio, via Wikimedia Commons Eliseu, o Sucessor do Profeta Elias A narrativa do profeta Eliseu tem início quando Deus ordena a Elias ungi-lo como seu sucessor. Eliseu entende o seu chamado e começa a acompanhar o mestre. Elias ao receber as ordenanças de Deus, seguiu para cumpri-las, ele encontrou Eliseu arando e conduzia a décima segunda parelha de bois. Elias lançou a capa sobre Eliseu, que significa a transferência do poder e da autoridade do profeta para o seu substituto. Eliseu entendeu e começou a segui-lo, mas antes de partir pediu ao profeta para despedir-se dos pais, logo realizaram uma rápida festa de despedida. O profeta Eliseu Eliseu, filho de Safate, seu nome significa Deus é salvação ou Deus salva. Ele pertencia a uma família próspera e residia em Abel Mehola. Imediatamente aceitou a convocação de Deus, começou derramando água nas mãos do profeta Elias, além de ser seu ajudante e discípulo. Deus a lém de ordenar a

Elias, Um Verdadeiro Homem de Deus

Imagem
Atribuição: Whitney, Orson F. (Orson Ferguson), 1855-1931, Sem restrições, via Wikimedia Commons Elias, Um Verdadeiro Homem de Deus Não restam dúvidas que Elias era um homem de Deus, ele enfrentou os 450 profetas de Baal e os 400 profetas de Aserá ¹ . Ainda que o medo e a angústia o fizessem fugir das ameaças, Deus não permitiu que mal algum atingisse esse profeta. No artigo anterior vimos que Acabe fez o que era mau aos olhos de Deus, superando os seus antecessores, como se não bastasse, casou-se com Jezabel, uma adoradora de Baal. Ela se dizia ser profetisa e rejeitou se converter da sua prostituição. Elias, um profeta que Deus usou para combater a idolatria de Israel, enfrentou Acabe e teve que fugir da fúria do rei. Ele precisou ficar um tempo na caverna, sustentado pelos corvos que o alimentavam, até que a água do ribeiro secasse. A viúva de Sarepta teve a sua fé fortalecida quando já não tinha esperanças de viver com seu filho. Ela só tinha um punhado de farinha e um pouco de aze

Calebe e José do Egito, Uma Fé em Comum

Imagem
Calebe e José do Egito, Uma Fé em Comum Calebe foi um guerreiro e José do Egito foi um grande Governador que salvou o Egito e muitas pessoas de outras nações da fome, inclusive todos da sua família. A princípio parece não haver nada em comum entre eles, mas ao conhecermos a história desses personagens bíblicos, vamos notar que eles tinham algumas semelhanças. A história de Calebe é impactante. A fé, a coragem, a perseverança e a determinação de Calebe nos leva a crer que ele foi um homem destemido e estava determinado a conquistar as terras de Hebron que Deus o havia prometido por Moisés, quando ele tinha quarenta anos. No período do cumprimento da promessa, já com oitenta e cinco anos, estava com a mesma força de quando tinha quarenta anos e disposto a lutar para conquistar o que lhe fora prometido. Quem é Calebe? Calebe ou Caleb, filho de Jefoné, e representante da tribo de Judá, foi um dos doze homens enviados a Canaã para vigiarem a terra. Entre os doze, apenas ele e Josué creram n

Rebeca Gera Duas Nações, Jacó e Esaú

Imagem
Imagem Pixabay Rebeca Gera Duas Nações, Jacó e Esaú Os filhos de Rebeca lutavam em seu ventre, então ela perguntou ao Senhor: “Por que sou assim?” O Senhor respondeu que duas nações há em seu ventre e dois povos se dividirão e que o maior servirá o menor. Quais são essas duas nações? Para sabermos quais são essas nações, precisamos conhecer um pouco sobre dois personagens bíblicos: Jacó e Esaú Eles são gêmeos, mas não são idênticos. Jacó nasceu agarrado ao calcanhar de Esaú, pois queria nascer primeiro, Esaú foi o primogênito e pela tradição o primogênito recebia do pai a benção da primogenitura. Qual o significado dessa benção? A benção da primogenitura era uma tradição dos patriarcas. O pai outorgava direitos ao primeiro filho. O primogênito herdava todos os bens do pai, além de exercer autoridade na família, todavia essa bênção era de cunho espiritual e era a vontade de Deus que deveria prevalecer. Justamente para Ele cumprir com o seu plano salvífico, mas com a promulgação da Lei m