Deus Rejeita Saul Como Rei de Israel

Saul, arpa

Atribuição: Ernst Josephson, Public domain, via Wikimedia Commons


Deus Rejeita Saul Como Rei de Israel

Israel saiu do sistema de governo teocrático para o monárquico. O primeiro rei foi Saul, ele teve um início brilhante, todavia a rebeldia invadiu o coração de Saul e Deus o rejeitou como rei.
Neste blog há informações que relatam desde os tempos dos juízes até Samuel, o último juiz.


Quem era Saul?

Saul da tribo de Benjamim, filho de Quis, seu nome tem origem no nome hebraico Chaul, derivado do verbo cha’al, que quer dizer “pediu, solicitou, orou por”. Também era o nome original em hebraico do apóstolo Paulo. 


Os filhos de Saul eram: Jonatas, Isvi e Malquisua. As filhas: Merebe e Mical, mais nova. Sua mulher chamava-se Ainoã, filha de Aimaãs. O comandante do exército de Saul era Abner, filho de Ner, seu tio.



Como Saul se Tornou Rei de Israel

Para conhecer a história de Saul precisamos saber como ele se tornou rei de Israel. Samuel foi sacerdote e juiz, ele liderou Israel sob a orientação de Deus. 

A fama de Samuel durou até o fim de sua vida e todo Israel mostrou-se presente na despedida do profeta, e prantearam e o sepultaram em Ramá. (cf 1 Samuel 25:1). Samuel ungiu os primeiros reis de Israel, Saul e Davi.


O profeta Samuel era respeitado por todos, mas estava envelhecendo, então nomeou seus filhos Joel e Abias como juízes, mas eles não andaram nos caminhos do pai; foram gananciosos e infringiram a lei.


Os anciãos de Israel juntaram-se e vieram a Samuel em Ramá para reivindicarem um rei. Disseram que Samuel era velho e os filhos davam maus exemplos e não andaram nos caminhos do pai.


Deus escolheu o mais belo e mais forte de todo Israel, não era o que Ele queria, todavia o povo exigiu um rei, então Deus ordenou Samuel ungir Saul.
 

Contudo, impôs regras, Samuel advertiu o povo dos direitos e das exigências do rei, mesmo sabendo que teria que pagar tributos ao rei, Israel desejou ser como as nações vizinhas.


O rei teria que reinar seguindo a vontade soberana de Deus. Saul enfrentou algumas oposições, apesar de ser forte e de ter boa aparência, não creram que ele conseguiria reinar sobre Israel.


Havia uma cidade chamada Jabes-Gileade. O povo desse lugar era atormentado pelos amonitas, até que Naás, amonita, situou o lugar, e disse que ia dominá-los.


Os homens de Jabes queriam fazer aliança com Naás e ele poderia dominá-los, porém, para mostrar que tinha domínio sobre eles, Naás disse que cada habitante teria que arrancar o olho direito (cf 1 Samuel 11:1,2).


Agora há um rei em Israel. Então os anciãos de Jabes enviaram mensageiros por todos os termos de Israel. Quando as pessoas de Gibeá estavam chorando, Saul perguntou o que estava acontecendo, informaram ao rei, que os amonitas estavam oprimindo o povo dele.



Quando o rei soube, pegou uma junta de bois, cortou-a em pedaços e enviou pelas mãos dos mensageiros dizendo: “Qualquer que não seguir a Saul e a Samuel, assim se fará aos seus bois.” O povo ficou temeroso e se uniram como um só homem. (cf 1 Samuel 11.7).



Todas as tribos de Israel, mesmo enfraquecidas, uniram-se ao rei contra os amonitas e venceram a batalha. As pessoas que não acreditavam em Saul começaram a respeitá-lo.

“Então disse o povo a Samuel: Quem é aquele que dizia que Saul não reinaria sobre nós? Dai-nos aqueles homens, e os mataremos.

Porém Saul disse: Hoje não morrerá nenhum, pois hoje tem feito o Senhor um livramento em Israel.” (1 Samuel 11.12.13).




O reino de Saul foi confirmado e Samuel coroou o rei Saul em Gilgal.
 
“E todo o povo partiu para Gilgal, onde proclamaram a Saul por rei perante o Senhor, e ofereceram ali ofertas pacíficas perante o Senhor; e Saul se alegrou muito ali com todos os homens de Israel.” (1 Samuel 11.15).




Os filisteus

Saul conquistou muitas vitórias, contudo um dos adversários mais poderosos de Israel eram os filisteus, eles atormentavam os israelitas. 


Saul teve a primeira vitória, quando Jonatas feriu a guarnição deles, porém os filisteus se juntaram para pelejar contra Israel com trinta mil carros, e seis mil cavaleiros e acamparam em Micmás, ao oriente de Bete-Áven.



A Desobediência de Saul

O povo estava angustiado e muitos abandonaram Saul, pois haviam passado sete dias, e Samuel não havia chegado a Gilgal. Saul cometeu alguns erros, primeiro, ele desobedeceu à ordem de esperar sete dias e ofereceu sacrifício.


Assim que acabou de oferecer o holocausto, Samuel chegou e o repreendeu por não ter guardado o mandamento do Senhor, pois Deus teria confirmado o seu reino para sempre. Agora o Senhor já tem buscado para si um homem segundo o seu coração. Deus já havia escolhido o substituto de Saul (cf 1 Samuel 13.11-4).


Os Amalequitas

Esse povo era inimigo de Israel, os amalequitas eram conhecidos por serem cruéis. Quando Israel saiu do Egito e ficou no deserto por 40 anos, os amalequitas atacaram os mais fracos que ficavam na retaguarda, por conta disso, Deus ficou irado:

“Será, pois, que, quando o Senhor teu Deus te tiver dado repouso de todos os teus inimigos em redor, na terra que o Senhor teu Deus te dá por herança, para possuí-la, então apagarás a memória de Amaleque de debaixo do céu; não te esqueças.” (Deteronômio 25.19).



Eles viviam na zona sul de Canaã e eram descendentes de Amaleque, neto de Esaú. Deus havia ordenado a destruição desse povo. O segundo erro de Saul foi ter negligenciado a ordem de exterminar todos os amalequitas, inclusive todos os animais.


Saul poupou o rei amalequita e o melhor das ovelhas e das vacas, e toda a coisa vil o destruiu. Deus falou a Samuel que se arrependeu de ter posto Saul como rei.


Mais uma vez Saul é repreendido por Samuel, por ele rejeitar a Palavra do Senhor, já não será rei sobre Israel. Samuel não voltou a ver Saul e Deus ordenou a Samuel ungir a Davi.


Quando o espírito mau da parte de Deus vinha sobre Saul, Davi acalmava Saul tocando a harpa, e ele sentia alívio, e o espírito mau se retirava de Saul.

“E sucedia que, quando o espírito mau da parte de Deus vinha sobre Saul, Davi tomava a harpa, e a tocava com a sua mão; então Saul sentia alívio, e se achava melhor, e o espírito mau se retirava dele.” (1 Samuel 16.23).


A Morte de Saul

Samuel já estava morto e Saul queria saber se iria à guerra contra os filisteus, mas Deus não o respondia, ele estava tão desesperado que procurou uma feiticeira para invocar o espírito de Samuel em busca de uma palavra boa (cf 1 Samuel 28.3-20).


Os filisteus pelejaram com Israel e mataram os filhos de Saul, Jonatas e outros dois. Saul, para não ser morto pelos filisteus, lançou-se sobre a sua espada e morreu.


O seu escudeiro também se lançou sobre a sua espada e morreu. Davi, apesar de ter sido perseguido por Saul, sentiu muito a sua morte e a de Jonatas (cf 1 Crônicas 10.1-6).





Baseado na Bíblia Sagrada



Por Julio Ferreira Lima






ABREVIATURAS


cf. Conferir


Referências dos textos Bíblicos:

Almeida Corrigida Fiel - ACF (Bíblia Online)


Referência Bibliográfica

BÍBLIA, Português. Bíblia de Estudo de Genebra. 2ª edição. Tradução de J. F. de Almeida. Edição revista e atualizada. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil (SBB); São Paulo, SP: Editora Cultura Cristã, 1999. 1728 p 

 

Comentários


Postagens mais visitadas deste blog

Jesus Dava Exemplos de Gratidão?

Jacó Foi Trapaceiro?

Terá, Pai de Abraão

A Consolação de Israel